Terras de Cister

Região vitivinícola: TERRAS de CISTER

Fazendo fronteira entre as regiões “Duriense” e das “Terras do Dão”, encontramos a IG “Terras de Cister” e a DO “Távora‑Varosa” que, embora seja uma região de pequena dimensão, é todavia muito relevante na produção de espumantes, embora também nela se produzam vinhos brancos frescos e tintos suaves.

A região de Távora‑Varosa situa‑se no sopé das encostas da Serra da Nave. A designação actual não é nova, foi criada em 1999 e faz referência aos rios Távora e Varosa, dois afluentes do Douro, tendo sido das primeiras DO específicas para espumantes em Portugal. A área de vinha, com cerca de 2.100 hectares, abrange os concelhos de Lamego, Tarouca, Moimenta da Beira, Armamar, Tabuaço, São João da Pesqueira, Sernancelhe e Penedono.

A região apresenta vestígios de ocupação humana desde a Proto‑história e por ela passaram Romanos, Suevos e Visigodos, tendo sido escolhida pelos Monges de Cister para aí construírem alguns dos mais belos exemplares arquitectónicos cistercienses como é o caso do Mosteiro de S. João de Tarouca, o primeiro da Península Ibérica, construído no século XII. É região de cultura antiga, ligada às raízes históricas de Portugal. Os nobres que em 1143 aclamaram D. Afonso Henriques como primeiro rei português estavam reunidos em Lamego, principal cidade do Távora‑Varosa.

As suas condições edafoclimáticas únicas, de solos predominantemente graníticos e pobres em calcário, por vezes xistosos com erosão acentuada e ácidos, de clima temperado continental e seco, com Invernos rigorosos, fazem com que esta região seja privilegiada na produção de vinho, embora a propriedade da terra seja bastante dividida.

Relativamente aos vinhos brancos, a natural acidez, o intenso aroma e o carácter citrino, brilhante e fresco, permitem realçar a sua qualidade, mas de igual modo, os vinhos tintos vêm buscar essa delicadeza no aroma e nobreza do corpo, alcançando excelentes aromas com o tempo.

A Comissão Vitivinícola Regional Távora‑Varosa, com a sigla CVRT‑V é a entidade que foi oficialmente designada para certificar os produtos da região com DO e IG.

 

Tipos de produtos vitivinícolas

Vinho IG ou regional Terras de Cister: Tinto, Branco, Rosado, Espumante, Espumante de Qualidade e Espumante Aromático Tinto, Branco e Rosado.

Vinho DO Távora‑Varosa: Tinto, Branco, Rosado e Espumante.

Vinho Espumante DO Távora‑Varosa: Tinto, Branco, Rosado.

 

Referências importantes na região:

Informações técnicas: COMISSÃO VITIVINÍCOLA REGIONAL TÁVORA‑VAROSA, Casa do Paço – Dalvares; 3610‑013 TAROUCA. Tels.: 254 67 90 00/254 67 90 01, Fax: 254 07 90 02, E‑mail: cvrtavora.varosa@sapo.pt

Entidade certificadora: COMISSÃO VITIVINÍCOLA REGIONAL TÁVORA‑VAROSA, Casa do Paço – Dalvares; 3610‑013 TAROUCA. Tel. 254 67 90 00/254 67 90 01, Fax: 254 07 90 02, E‑mail: cvrtavora.varosa@sapo.pt

Informações de enoturismo: Rota das Vinhas de Cister – Gabinete da Rota das Vinhas de Cister ‑ Casa do Paço – Dalvares; 3610‑013 TAROUCA, Tels.: 254 67 90 00/254 67 90 01, Fax: 254 07 90 02, E‑mail: rotavinhascister@sapo.pt Câmara de Moimenta da Beira, site www.if‑moimentodabeira.pt; www.douronet.pt;

Informação sobre os produtores‑engarrafadores de Vinho das Terras de Cister: http://www.ivv.min‑agricultura.pt/np4/1736.html, → anuário 2011 página 146.

 

Designação: IG “Terras de Cister”

Legislação: Portaria n.º 151/2012, de 18 de Maio, Decreto‑Lei n.º 212/2004, de 23 de Agosto e Reg. (CE) n.º 1234/2007 do Conselho, de 22 de Outubro, com as alterações introduzidas pelo Reg. (CE) n.º 491/2009, do Conselho de 25 de Maio.

CASTAS TINTAS e ROSADAS: Água‑Santa, Alfrocheiro, Alicante‑Bouschet, Alvarelhão, Amaral, Aragonez, Tinta‑Roriz, Azal, Baga, Bastardo, Cabernet‑Franc, Cabernet‑Sauvignon, Camarate, Campanário, Castelão, (Periquita), Cidreiro, Coração‑de‑Galo, Cornifesto, Grand‑Noir, Jaen, Malvasia‑Preta, Marufo, Merlot, Monvedro, Moreto, Pilongo, Pinot‑Noir, Português‑Azul, Rabo‑de‑Ovelha‑Tinto, Rufete, Sousão, Syrah, Tinta Barroca, Tinta‑Carvalha, Tinta‑Francisca, Tintem, Tinto‑Cão, Touriga‑Fêmea, Tinta‑Amarela, Touriga‑Franca, Touriga‑Nacional, Trincadeira e Vinhão. Alvar‑Roxo, Folgazão‑Roxo, Gewurztraminer, Malvasia‑Fina‑Roxa e Pinot‑Gris (R).

CASTAS BRANCAS: Alicante‑Branco, Alvar, Alvarinho, Arinto, Pedernã, Arinto‑do‑Interior, Assaraky, Azal, Barcelo, Bical, Cerceal, Chardonnay, Códega‑de‑Larinho, Dona‑Branca, Encruzado, Fernão‑Pires (Maria‑Gomes), Folgazão (Folha‑de‑Figueira), Fonte‑Cal, Gouveio, Jampal, Loureiro, Luzidio, Malvasia‑Fina, Malvasia‑Rei, Pinot‑Blanc, Rabo‑de‑Ovelha, Riesling, Sauvignon, Semillon, Sercial, Esgana‑Cão, Sercialinho, Síria, Roupeiro, Tália, Tamarez, Terrantez , Uva‑Cão, Verdelho, Verdial‑Branco, Viosinho, Vital.

 

Designação: DOP Távora‑Varosa

Legislação: Portaria n.º 151/2012, de 18 de Maio, Decreto‑Lei n.º 212/2004, de 23 de Agosto e Reg. (CE) n.º 1234/2007 do Conselho, de 22 de Outubro, com as alterações introduzidas pelo Reg. (CE) n.º 491/2009, do Conselho de 25 de Maio.

CASTAS TINTAS e ROSADAS: Alvarelhão, Aragonez, Tinta‑Roriz, Baga, Bastardo, Cabernet‑Sauvignon, Grand‑Noir, Jaen, Malvasia‑Preta, Marufo, Pinot‑Noir, Rufete, Sousão, Tinta‑Barroca, Touriga‑Franca, Touriga‑Nacional, Trincadeira, Vinhão, Gewurztraminer e Pinot‑Gris (R).

CASTAS BRANCAS: Arinto, Bical, Cerceal, Chardonnay, Códega‑de‑Larinho, Dona‑Branca, Fernão‑Pires, Folgazão, Gouveio, Malvasia‑Fina, Pinot‑Blanc, Rabo‑de‑Ovelha, Riesling, Sauvignon, Síria, Roupeiro, Tália e Verdelho.

^