Baga (PT)

Variedade: Tinta | Categoria II | Portugal

baga

Ficha da Casta

Baga

Origem da casta: Aguiar (1867) e Vila Maior (1875) limitam já a classificação desta casta à Bairrada.

Região de maior expansão: Ocupa muito mais de metade da superfície vitícola bairradina.

Sinónimos oficiais (nacional e OIV): Bagrina Crvena (YU).

Sinónimos históricos e regionais: Paga Dívida (Dão), Poeirinho (Ribatejo, Cantanhede, Coimbra), Tinta da Bairrada (Douro), Carrasquenho (Tomar), Baga de Louro (Dão e Bairrada).

Homónimos: Desconhecidos.

Superfície vitícola actual: 9.200 ha.

Utilização actual a nível nacional: 0,6%

Tendência de desenvolvimento: Decrescente.

Intravariabilidade varietal da produção: Intermédia.

Qualidade do material vegetativo: Material policlonal RNSV. Material clonal RNSV em processo de admissão à certificação.

VVMD5 VVMD7 VVMD27 VrZag62 VrZag79 VVS2
Alelo1 Alelo2 Alelo1 Alelo2 Alelo1 Alelo2 Alelo1 Alelo2 Alelo1 Alelo2 Alelo1 Alelo2
232 240 235 235 179 189 188 204 247 251 145 157

Vinho de Qualidade DOC: «Douro», «Bairrada», «Beira interior», «Alenquer», «Ribatejo», sub-regiões de Almeirim, Cartaxo, Chamusca, Tomar;

Vinho de qualidade IPR: «Encosta de Aire», «Alcobaça».

Vinho regional: «Minho», «Beiras» em todas as sub-regiões, «Estremadura»,«Ribatejano», «Alentejano», «Algarve».

Extremidade do ramo jovem: Aberta, com forte densidade de pêlos prostrados e orla carmim fraca.

Folha jovem: Verde com placas bronzeadas, página inferior com forte densidade de pêlos prostrados.

Flor: Hermafrodita.

Pâmpano: Estriado de vermelho, média intensidade antociânica dos gomos.

Folha adulta: Tamanho médio, pentagonal, com cinco lóbulos; limbo verde-médio a escuro, ligeiramente revoluto, bolhosidade fraca, página inferior com forte densidade de pêlos prostrados; dentes curtos e convexos; seio peciolar pouco aberto, com a base em V, seios laterais fechados em U.

Cacho: Médio, cónico, compacto, pedúnculo de comprimento médio.

Bago: Arredondado, médio e negro-azul; película de espessura média, polpa mole.

Sarmento: Castanho-escuro.

Abrolhamento: Época média, 10 dias após a Castelão.

Floração: Época média, 6 dias após a Castelão.

Pintor: Época média, 2 dias após a Castelão.

Maturação: Tardia, duas semanas após a Castelão.

Vigor: Médio-forte.

Porte (tropia): Semi-erecto, algumas varas prostradas e retombantes.

Entrenós: Médios.

Tendência para o desenvolvimento de netas: Forte.

Rebentação múltipla: Pouca.

Índice de fertilidade: Elevado.

Produtividade: Medianamente produtivo (até 15.000 l/ha). Valores RNSV: 2,2 kg/pl (média de, no mínimo, 40 cultivares, registada em Anadia, durante 5 anos).

Estabilidade da produção (diferentes anos e localidades): Estável.

Homogeneidade de produção (entre as plantas): Uniforme.

Índice de Winkler (somatório de temperaturas activas): Elevado. Por isso, surgem problemas na maturação com as chuvas de Setembro.

Producção recomendada: 5.000 l/ha.

Sensibilidade abiótica: Geralmente apresentam bom comportamento.

Sensibilidade criptogâmica: Pouco sensível ao Míldio e ao Oídio, é muito sensível à podridão de cachos.

Estado sanitário (sistémico) antes da selecção: 45% GLRaV 3, <50% GFkV.

Sensibilidade a parasitas: Medianamente sensível à Cigarrinha Verde.

Tamanho do cacho: 260 g em média, mas heterogéneo.

Compactação do cacho: Muito compacto.

Bago: Médio (1,5 g).

Película: Média espessura, delicada.

Nº de graínhas: 2,6 por bago.

Sistema de condução: Alta, cordão bilateral, forma tradicional guyot múltiplo.

Solo favorável para obter qualidade: Adapta-se a todos os tipos de solo, mas recomenda-se terrenos de média fertilidade e humidade, bem drenados, com limitada disponibilidade hídrica; são favoráveis zonas argilo-calcárias jurássicas, mas dá-se mal com pH baixo.

Clima favorável: De intensa insolação e de Verão prolongado.

Compasso: Adapta-se a todos os intervalos que consideram o vigor desta casta.

Porta-enxertos: Boa afinidade com todos os porta-enxertos. Para obter boa qualidade do vinho, especialmente em solos férteis devem ser utilizados porta-enxertos de reduzido vigor.

Desavinho/Bagoinha: Não susceptível.

Conservação do cacho após maturação: Baixa.

Protecção contra ataques de pássaros: Reduzida.

Aptidão para vindima mecânica: Boa.

Tipo de vinho: Vinho de qualidade, espumante tinto e vinho rosado.

Grau alcoólico provável do mosto: Médio. Devido à elevada fertilidade, a casta não consegue amadurecer em solos férteis e húmidos. Consegue-se muito boa qualidade desta casta, através do controlo da produção. Valores RNSV: 10,35% vol. (média de, no mínimo, 40 cultivares, registada em Anadia, durante 7 anos).

Acidez natural: Relativamente elevada (6-7 g/l). Valores RNSV: 5,88 g/l (média de, no mínimo, 40 cultivares, registada em Anadia, durante 7 anos).

Autocianinas totais: Valores RNSV: 865,86 mg/l (média de, no mínimo, 40 cultivares, registada em Anadia, durante 2 anos).

Índice de polifenóis totais (280nm) do mosto: Valores RNSV: 30,52 (média de, no mínimo, 40 cultivares, registada em Anadia, durante 2 anos).

Sensibilidade do mosto à oxidação: Apenas quando o estado sanitário das uvas é impróprio.

Intensidade da cor: Elevada.

Tonalidade: Rubi granada.

Sensibilidade do vinho à oxidação: Muito estável.

Análise laboratorial dos aromas: Presença de elevado número de compostos terpenóides, sesquinóides e norisoterpenóides.

Capacidade de envelhecimento do vinho: Excelente. Boa aptidão para envelhecimento em madeira.

Recomendação para lote: Touriga Nacional, Syrah.

Potencial para vinho elementar: Possível, originando vinhos equilibrados.

Caracterização habitual do vinho: Os vinhos apresentam cor intensa, rubi ou granada, por vezes com tons violáceos. O aroma é muito frutado, com notas de amora, compota, mel e cânfora. Na boca, os vinhos de Baga jovem são, frequentemente, um pouco delgados, com taninos fortes e pouco cobertos. Com uma maturação correcta, os taninos arredondam e os vinhos ganham volume e persistência (Cardoso, 2005).

Qualidade do vinho: Casta muito polémica devido à sua extrema capacidade produtiva. Em condições adequadas fornece dos melhores vinhos do país.

Particularidade da casta: A folha adulta aparece muitas vezes com um «dente» num dos seios laterais superiores. Cacho pequeno, compacto e alado, porte retombante. Vinho muito taninoso, mas de elevada frescura e longevidade.

Outras castas da mesma categoria: